charles1

Charles Raszl

Diretor musical, violonista, arranjador, compositor, arte-educador com licenciatura em Educação Musical pela UFSCar.

Estudou violão erudito e regência coral (Escola Municipal de Música – SP/Brasil) e violão popular (Universidade Livre de Música – SP/Brasil).

Estudou violão erudito e regência coral (Escola Municipal de Música – SP/Brasil) e violão popular (Universidade Livre de Música – SP/Brasil). Escreveu arranjos vocais para os grupos “Canto Ma Non Presto”, Coralusp e Coral SESC Itaquera, no qual atuou como regente (2000 a 2005).

Dirigiu espetáculos cênicos musicais como “Peças e Pessoas” (SESC-SP, 2004), “Tudo na faixa” (SESC-SP, 2005), “Olhos invisíveis” (Lei de Fomento à Dança, 2006) e “A Pimenta do Reino” (Roteiro e Direção Geral / Instituto Brincante-2012).

Como diretor musical, compôs trilhas originais para diversos espetáculos de dança, teatro e cinema, entre eles, “Fuga da Mosca” (PAC-2006), “Bruxa Morgana-Como tudo começou” (2009), “Viva Malasartes” (Lei de Fomento ao Teatro de Rua, 2010), “A chave” (2011) “Aqui não, senhor patrão!” (Lei de Fomento ao Teatro de Rua, 2011), “Taiô!” (Lei de Fomento ao Teatro de Rua, 2012), “Relampião” (PROAC-2012), “Aqui não pode tocar!” (PROAC-2012) , “De onde vem as histórias de Clarice” (texto e direção de Calixto de Inhamuns, 2012), “A volta ao mundo em 80 dias” (Cia. Articularte-2012), “Os três amigos” (animação em “stop motion”, texto e direção de Luis A. de Abreu, 2013), “Ideias de canário” (animação em 3D, direção de Léo Cadaval, 2014), “Corpo Esgotado” (Lei de Fomento ao Teatro de Rua, 2014) e “Jorginho e o Dragão Camaleão” (Cia. Articularte Teatro de Bonecos, 2015).

Em 2013 desenvolveu o solo “Prato Feito”, apresentado no “Festival Italiano de Percussão Corporal-Terni/Italia”, fruto da pesquisa sobre técnicas de percussão corporal em fusão com algumas danças tradicionais brasileiras (capoeira, samba,coco e frevo).

Atualmente é integrante do Barbatuques e diretor musical da Cia. Do Miolo e da Cia. Fábrica de Teatro de Rua.